Holy Cross Institute realiza sua Convocação anual

Reprodução: Holy Cross Institute

Entre os dias 15​ e 18 de abril de 2021, educadores leigos e religiosos de Santa Cruz atuantes no Brasil juntaram-se a seus pares de muitos lugares do mundo, respondendo à Convocação -2021, promovida pelo Holy Cross Institute at St. Edward University (Austin, TX, USA).   

O evento, totalmente realizado em modalidade virtual, foi especialmente preparado para celebrar o 200º aniversário de fundação dos Irmãos de São José, hoje Irmãos de Santa Cruz, fazendo memória ao seu importante legado à Missão de Santa Cruz. Além dessa memorável celebração, uma vasta programação foi desenvolvida de modo a contribuir com o fortalecimento de nossa Missão – Congregação de Santa Cruz.  

Com mais de 700 inscritos, representando 10 países e 5 continentes, o evento foi aberto em 15 de abril, com um belíssimo momento de oração especialmente dedicado aos Irmãos de Santa Cruz, transmitido desde o jardim da St. Edward’s University. Nesse momento de abertura, todos foram convidados a viver a experiência de aprofundamento do legado educacional de Santa Cruz.  

Nessa mesma noite e nos dias seguintes, várias foram as oportunidades de significativas reflexões conectando os participantes em torno de uma comunidade – a família Santa Cruz e um propósito- viver intensamente a Missão da Congregação, tendo Cristo como modelo, em favor do povo de Deus.  

Cientes das dificuldades e desafios que estamos vivendo, os palestrantes dinamizaram conteúdos relativos à Espiritualidade e Missão de Santa Cruz; Diversidade, Equidade e Inclusão; Catolicismo, Interculturalidade e Excelência, entre outros, trazendo palavras de esperança que tocaram sensivelmente os corações e mentes. Tais temas se desdobraram em aspectos do cotidiano do trabalho missionário, incluindo questões relativas à parceria entre religiosos e leigos, gestão de pessoas, atividades pedagógicas… 

Enriquecedores também foram os depoimentos de alunos e ex-alunos de escolas e universidades de Santa Cruz, que se manifestaram, sim, em agradecimento, mas se posicionaram desejosos de manter vínculos com a família Santa Cruz, compreendendo que o espírito que nos une ultrapassa limites institucionais, geográficos, temporais.  

Na cerimônia de encerramento, ao cair da tarde de 18 de abril, mais uma vez se referenciou o legado dos Irmãos de São José, fazendo tributo ao 200º aniversário de sua fundação.  Das mais diversas partes do mundo, pequenos vídeos trouxeram mensagens sobre o significado da presença e atuação dos Irmãos na vida de tantas pessoas e trouxeram a certeza de que a esperança é a verdadeira força da transformação. 

Dia da Terra: uma reflexão sobre o papel de todos

“Cuidar do mundo em que vivemos significa cuidar de nós mesmos.” (FT, 17)


Reprodução La Oficina de Justicia de Santa Cruz Internacional

O Planeta Terra tem aproximadamente 5 bilhões de anos, e vive atualmente o seu momento de maior aflição e dor. Com florestas vítimas cruéis de desmatamentos e queimadas, animais caçados e extintos pelo homem e poluição desenfreada, a Terra, lar das criaturas de Deus, pede socorro. Hoje, no Dia da Terra, rezamos para que possamos, em comunidade, encontrar meios de fazer cessar essa dor, e para que nosso amor e preocupação por toda a criação e pelas gerações, futuras e presentes, nos transformem em pessoas de ação – não apenas de pensamento.

O Papa Francisco nos convida a participar desta “conversão ecológica” em sua encíclica sobre desigualdade e sustentabilidade (“ecologia integral”), a Laudato Si. Também o Dicastério para a Promoção do Desenvolvimento Humano Integral, preocupado em conscientizar os fiéis sobre a importância de cuidar do meio ambiente, nos relembra que há agora uma possibilidade de fazer mudanças reais:

“Temos, de fato, uma oportunidade única de transformar os gemidos e dores de parto atuais nas dores de parto de uma nova forma de viver juntos, unidos no amor, compaixão e solidariedade, e em uma relação mais harmoniosa com o mundo natural, nosso lar comum”. Na verdade, o COVID-19 deixou claro o quão profundamente estamos todos interconectados e interdependentes. À medida que começamos a imaginar um mundo pós-COVID, precisamos acima de tudo de uma abordagem integral…

A urgência da situação exige respostas imediatas, holísticas e unificadas em todos os níveis – local, regional, nacional e internacional. Precisamos, acima de tudo, ‘um movimento popular’ de baixo, uma aliança de todas as pessoas de boa vontade. Como nos lembra o Papa Francisco: ‘Todos nós podemos cooperar como instrumentos de Deus para o cuidado da criação, cada um de acordo com sua própria cultura, experiência, envolvimentos e talentos’”. (LS, 14)

O PROGRAMA SOAR DAS IRMÃS DA SANTA CRUZ SUPERA O DESAFIO DO LIXO PLÁSTICO

Em Gana, as Irmãs de Santa Cruz usaram sua missão para mobilizar ações e melhorar o ambiente socioambiental no qual estão inseridas. A Irmã Comfort Arthur, CSC notou o aumento de materiais plásticos poluindo ruas e causando graves problemas, como sistemas de drenagem entupidos, inundações e tantos outros que prejudicam diversas famílias. Por isso, criou o SOAR, grupo de Irmãs que organizam e promovem a reciclagem.

“Percebi que outras pessoas também compartilhavam meu sonho, e isso logo se tornou um esforço colaborativo. Entendemos que soluções reais e duradouras devem ser holísticas, levando em consideração a interdependência de todos os seres e da Terra. Tornou-se nossa missão criar um programa em que as pessoas e a Terra fossem enriquecidas”, afirmou a irmã. O programa ainda permite que pessoas da comunidade recolham os materiais plásticos da rua e recebam uma renda proporcional pelo trabalho.

Hoje, o SOAR também educa o público sobre a importância da reciclagem e fatores ambientais, faz parcerias com paróquias e escolas locais e serve como ponto de conexão para a coleta de plástico.

Neste Dia da Terra, deve-se celebrar o cuidado com a criação e com as pessoas, reconhecendo que é preciso trabalhar juntos, em todos os níveis da sociedade, para criar comunidades resilientes e sustentáveis, em que todos possam florescer.

Saiba mais em: http://www.holycrossjustice.org/resources/HCIJO%20Document%20Library/2021EarthDay/EarthDay2021_PORT.pdf

CECOIA mantém Oficinas de forma remota durante a pandemia

Instituição mantém cronograma de atividades de forma remota, gravando vídeos e entregando materiais pedagógicos nas residências dos atendidos


Imagem dos atendidos pelo CECOIA em ação

Ainda sem poder oferecer atividades presenciais em razão da pandemia, o Centro Educacional Irmão André, o CECOIA, tem se esforçado, durante 2021, para manter suas oficinas de forma remota. Entre elas destacam-se as de Artes e Desenho e Atividades Cooperativas, para crianças de seis a 11 anos e 11 meses. As oficinas são integrantes do projeto “Desenvolvimento das habilidades psicomotoras por meio das atividades lúdicas“, que conta com recursos do Fundo Municipal de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente – FMDCA.

O projeto tem como objetivo incentivar a criatividade, o uso da imaginação, o amadurecimento emocional, psicológico e motor do atendido, por meio de práticas de cunho artístico, estimulando as habilidades que contribuam para a sua formação como cidadão. Além disso, também busca conscientizar sobre hábitos de higiene, prevenção e proteção do COVID-19.

Todas as atividades foram preparadas para acontecer de maneira remota: os atendidos receberam vídeos gravados pelos educadores, enviados por meio do aplicativo de comunicação interna da instituição, e também itens pedagógicos para a confecção das atividades, além de e gêneros alimentícios, kits de higiene e proteção para o COVID-19.

Após realizar as atividades, os atendidos encaminharam, para o CECOIA, registros fotográficos do processo e do resultado final.

Saiba mais sobre o CECOIA em: https://cecoia.org.br/

Paróquia São José do Jaguaré organiza doação de cestas básicas para comunidade

Paróquia distribui mantimentos e produtos de limpeza para famílias


A Paróquia São José do Jaguaré, no distrito do Jaguaré em São Paulo, organizou a doação de mais de 900 cestas básicas e produtos de limpeza para moradores da região nos dias 06 e 07 de abril. Os produtos foram arrecadados com a ajuda de empresas locais, que contribuíram com cerca de 750 cestas, e de paroquianos, que doaram mais de 150 cestas. A entrega foi feita para famílias de casas e prédios no entorno do distrito pela equipe da paróquia, que organizaram a distribuição de forma a evitar aglomerações.

“Solidariedade e partilha do pão são gestos de fraternidade e caridade social”, afirma o Padre Laudeni Barbosa, CSC, pároco da Paróquia São José do Jaguaré. “A nossa equipe está pronta para organizar o recebimento de alimentos e produtos de limpeza. Atualizar os cadastros e fazer as distribuições uma ou duas vezes por mês. Essa organização visa evitar aglomerações e fazer chegar as
pessoas necessitadas no distrito do Jaguaré”, defende o padre.

 

CECOIA realiza campanha para doação de chocolates para Páscoa Solidária

Campanha arrecadou caixas de bombom para os atendidos pelo centro


Reprodução CECOIA

O Centro Comunitário Irmão André (CECOIA), instituição que tem como mantenedora a Congregação de Santa Cruz, arrecadou cerca de 214 caixas de bombom para doar às crianças atendidas com a Páscoa Solidária. A campanha, realizada durante todo o mês de março, levou ainda mais alegria – e muito chocolate – para as famílias amparadas pelo Centro.

Todo ano, o CECOIA realiza campanha sazonais em datas comemorativas para presentear as crianças atendidas. Com a Páscoa não podia ser diferente! Por isso, usando suas redes sociais, o Centro mobilizou seguidores e amigos a doarem o que fosse possível para que, apesar das dificuldades e desafios do momento em que vivemos, todos pudessem compartilhar as gostosuras da data. A movimentação nas redes foi grande, e todos os 180 atendidos puderam receber sua caixa de bombons.

Para garantir a segurança de todos e seguir os protocolos e medidas restritivas para o enfrentamento da COVID-19, a entrega das doações foi realizada em diversos dias. Toda a equipe CECOIA se orgulha de proporcionar momentos como este, de alegria e descontração, para os seus atendidos e ajudar tantas pessoas.

CESSC é destaque em matéria do jornal “Bom dia Pernambuco”

Reprodução Bom Dia PE

O Centro Socioeducativo Santa Cruz (CESSC) participou de uma matéria no quadro “Solidariedade: Juntos Pelo Bem”, produzida para o jornal “Bom dia Pernambuco”, da Rede Globo Nordeste. Por meio de vídeos enviados por seus colaboradores, o CESSC mostrou aos expectadores o trabalho realizado pela instituição, com foco em suas atividades educativas e sociais.

Na matéria produzida pela emissora, o repórter expôs as necessidades de doações para a manutenção do trabalho desenvolvido no CESSC e deu ênfase às ações realizadas com as crianças neste momento de isolamento social.

Confira abaixo a matéria completa, apresentada pelo repórter Danilo César:

https://globoplay.globo.com/v/9422318/

Papa defende direitos humanos em sua intenção de oração para abril

Santo Padre defende direitos fundamentais e pede por aqueles que arriscam suas vidas lutando por eles


Reprodução Vatican News

Os direitos humanos contemplam todos os seres da terra com liberdades individuais e coletivas que garantem a eles uma vida digna e saudável. A luta por esses direitos é diária, contínua e, muitas vezes, injusta, já que a sociedade atual ainda não oferece, em sua totalidade, a abrangência para todas pessoas. Empenhado em lutar pelos direitos humanos e por seus defensores, o Papa Francisco pede, neste mês de abril, que rezemos por quem arrisca a própria vida lutando para garantir, a todos, direitos iguais.

De acordo com o Pontífice, essa luta requer coragem e determinação. Significa opor-se, ativamente, não apenas à desigualdade, à pobreza, ao desemprego, mas também às condições precárias de habitação e saúde, além de opor-se às limitações ao pleno exercício de direitos sociais e trabalhistas. Francisco lamenta a deficiência na garantia desses direitos, o que leva a designação de pessoas em primeira, segunda e terceira classe, ou, até mesmo, pode levar ao descarte de seres humanos. Mas, não deve ser assim! “Cada ser humano tem direito a desenvolver-se integralmente, e esse direito básico não pode ser negado por nenhum país”, afirma, categórico, o Papa Francisco.

Em alguns países, “defender a dignidade das pessoas pode significar ir para a prisão”, considera o Pontífice e, por isso, nos convida a rezar por aqueles que lutam pela manutenção dos direitos básicos em ditaduras, regimes autoritários e em democracias em crise.

O assunto está no centro dos ensinamentos e das práticas sociais da Igreja desde os anos 1960, sob o pontificado do Papa João XXVIII. Atualmente, o Papa Francisco luta pela equidade humana e pela justa qualidade de vida e de sobrevivência digna para todos.  

Alunos atendidos do CECOIA participam de campanha de proteção contra COVID-19

Crianças criaram desenhos incentivando uso de máscaras e álcool em gel para conscientizar pais e colaboradores


Atendido do CECOIA exibindo desenho elaborado dento da campanha

Preocupados em orientar e informar seus atendidos e a comunidade em geral sobre os riscos e os modos de prevenção à COVID-19, o Centro Comunitário Irmão André (CECOIA), que tem como mantenedora a Congregação de Santa Cruz, realiza, desde o início da pandemia, extensa divulgação de informações pelas redes sociais e em comunicação direta com as famílias atendidas. Assim, o Centro busca ajudar na contenção do vírus e diminuir o índice de contaminação entre seus alunos e colaboradores.

Para abranger mais pessoas em suas ações, o CECOIA convidou as crianças a criar um painel, dentro daquele utilizado para orientação de condutas, chamado Campanha de Prevenção Contra o COVID-19. Com orientação de um educador, as crianças produziram textos e desenhos sobre os procedimentos de segurança, que foram pendurados e expostos no refeitório, onde todos os frequentadores da instituição têm acesso. Entre alguns procedimentos estão o uso de máscaras, álcool em gel e distanciamento social.

Além disso, cada texto e desenho foi fotografado individualmente com seus autores e divulgados pelas redes sociais. Dessa forma é possível espalhar informação para mais pessoas e plantar cuidados em toda a comunidade. “Acreditamos muito que a informação pode salvar vidas, e dessa forma seguimos em busca de transformar a vida e o futuro de nossas crianças”, afirma Fernanda Souza, gestora do CECOIA.

Confira as produções dos alunos atendidos através do Instagram (@cecoia.sousas) e Facebook (www.facebook.com/CECOIA).

Papa Francisco envia mensagem para abertura da Campanha da Fraternidade Ecumênica 2021

Pontífice enviou mensagem para cerimônia virtual de abertura que aconteceu na manhã da quarta-feira de cinzas


Papa Francisco acena pra fiéis.

Foi aberta na manhã da última quarta-feira de cinzas, dia 17 de fevereiro, a quinta edição da Campanha da Fraternidade Ecumênica (CFE), organizada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e pelo Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (Conic). Este ano, o tema da Campanha é “Fraternidade e Diálogo: compromisso de amor” e o lema é “Cristo é a nossa paz: do que era dividido, fez uma unidade”.

A abertura foi realizada de forma simbólica e virtual com a divulgação de um vídeo com pronunciamentos de representantes da igreja que compõem o Conic. A Campanha da Fraternidade, realizada pela CNBB anualmente na Quaresma, é realizada de maneira ecumênica em 2021 – ou seja, em parceria com diversas igrejas cristãs.

Este ano, a CFE quer convidar os cristãos e pessoas de boa vontade a pensarem, avaliarem e identificarem caminhos para a superação das polarizações e das violências que marcam o mundo atual através do diálogo amoro e do testemunho da unidade na diversidade, inspirados no amor de Cristo.

A cerimônia aconteceu virtualmente por escolha das entidades promotoras da Campanha como forma de prevenção da COVID-19. De acordo com o bispo auxiliar da arquidiocese do Rio de Janeiro (RJ) e secretário geral da CNBB, dom Joel Portella Amado a decisão foi tomada em comum acordo com a diretoria do Conic para “evitar aglomeração nesse momento em que a pandemia assume números que nos assustam”. Dom Joel defende que é preciso “dar testemunho a respeito da importância das medidas sanitárias”, e por isso os recursos tecnológicos foram utilizados.

Para celebrar o início da CFE de 2021 e da Quaresma, o Papa Francisco enviou uma mensagem escrita. Confira abaixo a mensagem na íntegra:

“Queridos irmãos e irmãs do Brasil!

Com o início da Quaresma, somos convidados a um tempo de intensa reflexão e revisão de nossas vidas. O Senhor Jesus, que nos convida a caminhar com Ele pelo deserto rumo à vitória pascal sobre o pecado e a morte, faz-se peregrino conosco também nestes tempos de pandemia. Ele nos convoca e convida a orar pelos que morreram, a bendizer pelo serviço abnegado de tantos profissionais da saúde e a estimular a solidariedade entre as pessoas de boa vontade. Convoca-nos a cuidarmos de nós mesmos, de nossa saúde, e a nos preocuparmos uns pelos outros, como nos ensina na parábola do Bom Samaritano (cf. Lc 10, 25-37). Precisamos vencer a pandemia e nós o faremos à medida em que formos capazes de superar as divisões e nos unirmos em torno da vida. Como indiquei na recente Encíclica Fratelli tutti, «passada a crise sanitária, a pior reação seria cair ainda mais num consumismo febril e em novas formas de autoproteção egoísta» (n. 35). Para que isso não ocorra, a Quaresma nos é de grande auxílio, pois nos chama à conversão através da oração, do jejum e da esmola.

Como é tradição há várias décadas, a Igreja no Brasil promove a Campanha da Fraternidade, como um auxílio concreto para a vivência deste tempo de preparação para a Páscoa. Neste ano de 2021, com o tema “Fraternidade e Diálogo: compromisso de amor”, os fiéis são convidados a «sentar-se a escutar o outro» e, assim, superar os obstáculos de um mundo que é muitas vezes «um mundo surdo». De fato, quando nos dispomos ao diálogo, estabelecemos «um paradigma de atitude receptiva, de quem supera o narcisismo e acolhe o outro» (Ibidem, n. 48). E, na base desta renovada cultura do diálogo está Jesus que, como ensina o lema da Campanha deste ano, «é a nossa paz: do que era dividido fez uma unidade» (Ef 2,14).

Por outro lado, ao promover o diálogo como compromisso de amor, a Campanha da Fraternidade lembra que são os cristãos os primeiros a ter que dar exemplo, começando pela prática do diálogo ecumênico. Certos de que «devemos sempre lembrar-nos de que somos peregrinos, e peregrinamos juntos», no diálogo ecumênico podemos verdadeiramente «abrir o coração ao companheiro de estrada sem medos nem desconfianças, e olhar primariamente para o que procuramos: a paz no rosto do único Deus» (Exort. Apost. Evangelii gaudium, n. 244). É, pois, motivo de esperança, o fato de que este ano, pela quinta vez, a Campanha da Fraternidade seja realizada com as Igrejas que fazem parte do Conselho Nacional das Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC).

Desse modo, os cristãos brasileiros, na fidelidade ao único Senhor Jesus que nos deixou o mandamento de nos amarmos uns aos outros como Ele nos amou (cf. Jo 13,34) e partindo «do reconhecimento do valor de cada pessoa humana como criatura chamada a ser filho ou filha de Deus, oferecem uma preciosa contribuição para a construção da fraternidade e a defesa da justiça na sociedade» (Carta Enc. Fratelli tutti, n. 271). A fecundidade do nosso testemunho dependerá também de nossa capacidade de dialogar, encontrar pontos de união e os traduzir em ações em favor da vida, de modo especial, a vida dos mais vulneráveis. Desejando a graça de uma frutuosa Campanha da Fraternidade Ecumênica, envio a todos e cada um a Bênção Apostólica, pedindo que nunca deixem de rezar por mim”.

Roma, São João de Latrão, 17 de fevereiro de 2021.

[Franciscus PP.]

Via: Vatican News (https://www.vaticannews.va/pt/papa/news/2021-02/mensagem-do-papa-francisco-ocasiao-da-campanha-da-fraternidade.html)

Molinha do Bem: criando oportunidades com a reciclagem

Projeto troca materiais recicláveis por cadernos e papel sulfite novos com rede de papelarias


Material arrecadado pelo projeto.

O projeto “Molinha do Bem”, que ajuda a transformar sobras de papel sulfite e cadernos em novos materiais escolares, continua a trazer novas possibilidades para os alunos do CECOIA. Criado em 2016, o projeto arrecada por meio de doações restos de papel sulfite e cadernos para trocá-los por materiais novos. As doações podem ser feitas diretamente na unidade.

O “Molinha do Bem” surgiu da iniciativa dos estudantes do 5º ano do Colégio Notre Dame, que buscavam destinos mais sustentáveis para as sobras de cadernos e atividades que juntaram ao longo do ano. Porém, o projeto tomou proporções ainda maiores quando, ainda em 2016, uma cheia do Rio Atibaia alagou o entorno do Colégio Notre Dame CECOIA, e danificou vários materiais escolares. Sensibilizados, os alunos idealizadores reuniram uma grande quantidade de material reciclado e, em parceria com a rede de papelarias Kalunga, fizeram a troca por cadernos e blocos de papel sulfite novos.

O carinho e a iniciativa dos alunos chamaram a atenção do CECOIA, instituição sem fins lucrativos mantida pela Congregação de Santa Cruz – também mantenedora do colégio. Sendo assim, a instituição manteve a parceria com a papelaria e deu continuidade ao projeto para os seus atendidos, e expandindo-o ao longo dos anos.

As doações podem ser feitas durante todo o ano na sede do CECOIA, na Rua Miguel Abrão Keiralla, nº 61, no Jardim Conceição, em Sousas, das 7h às 17h, e são aceitos materiais como livros, cadernos e papéis usados, que são submetidos a um processo de preparo da instituição e encaminhados para a troca.

Para mais informações sobre a Campanha Molinha do Bem e a doação de material, entre em contato pelo número (19) 3258-3892, e acesse as redes sociais da instituição: @cecoia.sousas no Instagram, ou www.facebook.com/cecoia.