Colégio Santa Cruz oferece aulas de francês para alunos do 6º ao 9º ano

Língua é marca identitária do Colégio e faz referência ao legado dos padres fundadores

O Colégio Santa Cruz, instituição de ensino que tem como mantenedora a Congregação de Santa Cruz, oferece aulas de francês para alunos do 6º ao 9º ano. A língua, além de carregar grande importância acadêmica, faz parte do legado dos padres fundadores do Colégio, de origem canadense.

A língua francesa é parte integrante das disciplinas clássicas, como Filosofia, Ciências e Artes, além de estar muito presente em campos de grande valorização profissional, tais como gastronomia e moda. Seu viés histórico justifica a realização das aulas e o interesse dos alunos. Nesse sentido, o curso proporciona um mergulho profundo em aspectos da cultura francófona que ampliam leituras de mundo.

No Colégio Santa Cruz, o curso de francês é dividido em módulos anuais, com carga horária de 120 minutos. A dinâmica envolve ateliês de gastronomia, artes e música, e imersões em atividades alinhadas à cultura francesa. A participação dos alunos nos cursos é certificada ao final de cada ano letivo.

Colégio Dom Amando realiza formatura de educação infantil

Formatura do ABC simboliza passagem dos estudantes para o Ensino Fundamental

O Colégio Dom Amando, instituição de ensino que tem como mantenedora a Congregação de Santa Cruz, realizou, no início do mês de dezembro, a formatura dos alunos do nível 3 da educação infantil. As crianças agora dão início a uma nova fase de suas vidas acadêmicas no Ensino Fundamental – Anos Iniciais.

Para celebrar a ocasião, o Colégio transformou seu ginásio em um mundo encantado exclusivo para os alunos. A festa contou com apresentações de dança dos formandos, além da exibição do clipe com momentos marcantes das crianças ao longo dos anos. Para pais e educadores, o momento foi de muita emoção.

A formatura do ABC é um grande símbolo na vida estudantil e reforça um dos principais compromissos do Colégio Dom Amando: inserir seus alunos no mundo letrado. A conclusão da educação infantil significa o ponto de partida para o universo do conhecimento formal e das grandes descobertas que marcam a vida das crianças e de suas famílias.

A Congregação de Santa Cruz parabeniza os professores e colaboradores do Colégio Dom Amando que fizeram parte do desenvolvimento desses alunos. Além disso, a Congregação felicita os pais pelo esforço aplicado e às crianças pela conquista! Que este seja o primeiro passo de uma vida repleta de aprendizado!

Alunos do Colégio Notre Dame participam de aula especial sobre o Afeganistão

Alunos de 7º ano tiveram uma aula especial sobre a situação do país desde os anos 1990

Os alunos do 7° ano do Colégio Notre Dame, que tem como mantenedora a Congregação de Santa Cruz, tiveram uma aula especial de geopolítica, focada na situação do Afeganistão. A ideia foi oferecer um contexto mais aprofundado do livro “A outra face: história de uma garota afegã”, que os estudantes leram ao longo do semestre.

O romance, inspirado na vida real de garotas afegãs da década de 90, conta a história de uma menina que precisa se disfarçar de menino para trabalhar e sustentar a família.

Os alunos se envolveram muito com a história e ficaram intrigados com a situação do país, o que tornou a aula dinâmica e produtiva.

09/12 Nascimento do Pe. Jacques Dujarié

“Eu sou um sacerdote, a fim de ser um conforto para as viúvas, Pai dos órfãos, Protetor dos pobres e Amigo dos doentes”

Rev. Jacques- François Dujarié foi um importante personagem na fundação da Congregação de Santa Cruz. Sua heroica determinação de servir às necessidades espirituais e materiais dos pobres na França ajudou a lançar as bases da missão de Santa Cruz em todo o mundo.

Dujarié nasceu em Rennes-ex-Genouilles, França, em 9 de dezembro de 1767.  Cresceu querendo ser padre e era seminarista em Angers em 1789, quando se deu a Revolução Francesa. Dois anos depois, em 1791, quando o governo revolucionário exigiu que todo o clero fizesse um juramento de lealdade ao Estado, o seminário foi dissolvido.

Apesar de a maioria das pessoas de Rennes e arredores apoiarem os padres e religiosos que se mantiveram leais à Igreja, a situação não era segura. Padres e religiosos que não fizeram o juramento foram forçados a se esconder para evitar o aprisionamento, deportação ou até execução.  Por isso, durante muitos anos, Dujarié viajou de vila em vila, disfarçando-se de pastor ou vendedor, para que pudesse auxiliar os padres que estavam conduzindo celebrações às escondidas.

Em julho de 1795, terminou seus estudos ministeriais sob a tutela do pastor em Ruillé-sur-Loir. Em 26 de dezembro do mesmo ano, em Paris, Dujarié foi ordenado padre (em segredo).  Retornou, então, a Ruillé-sur-Loir e celebrou sua primeira missa no meio da noite, em um celeiro fora da cidade. Assim, muito discretamente, geralmente à noite, celebrou muitas missas e sacramentos. Se saísse durante o dia, era sempre disfarçado. Tanto ele quanto os fiéis viviam em grande risco.

Em 1801, um acordo entre Napoleão Bonaparte e o Vaticano restaurou a fé pública e reconstituiu a Igreja Católica no relacionamento com o Estado. A Igreja, agora, enfrentava a assustadora tarefa de reconstrução. As necessidades eram enormes, já que a Revolução havia confiscado as propriedades da Igreja e efetivamente fechado a maioria das escolas e instituições sociais. Além disso, muitos padres e religiosos haviam sido exilados ou mortos. Em 1803, Dujarié foi nomeado pastor da paróquia de Ruillé-sur-Loir e, abarcando a tarefa da reconstrução, trabalhou zelosamente para atender as várias necessidades de seu rebanho.

Em 1806, Dujarié reuniu um grupo de moças para ensinar os jovens em vilas próximas. Essas mulheres se tornaram as Irmãs da Providência, e tiveram sua própria ordem estabelecida em 1831.

Alguns anos depois, o clero da Diocese de Le Mans convidou Pe. Dujarié a unir um grupo de irmãos para ensinar em paróquias, e, respondendo a esse convite, em 1820, fundou os Irmãos de São José. Pe. Dujarié, percebendo esse grupo de irmãos, que crescia rapidamente, ainda era muito tênue, a ele juntou um grupo de padres diocesanos para trabalhar e dar coesão à estrutura já montada. Nesse período, sua saúde já estava um tanto precária, e então Pe. Dujarié, com o consentimento do Bispo, selecionou o Rev. Basile Moreau para continuar seu trabalho.

Moreau transferiu os irmãos para Santa Cruz, um bairro de Le Mans, em 1835. Dois anos depois, no Ato Fundamental da União, os Irmãos de São Jose se uniram formalmente ao grupo de padres auxiliares do Pe. Moreau, criando, assim, a Congregação de Santa Cruz.

A convite de Moreau, Dujarié viveu os últimos anos de sua vida em Santa Cruz. Morreu em  em 17 de fevereiro de 1838.

PESC FAZ 4 ANOS

Projeto educacional em Paudalho (PE) atende população em estado de vulnerabilidade

Em 2017, nasceu, no município de Paudalho (PE), o Projeto Educacional Santa Cruz, mantido pela Congregação de Santa Cruz.  Originalmente pensado para prover alfabetização a adultos que não tiveram oportunidades de receber educação formal no tempo correto, o Projeto foi redesenhado para tornar-se instrumento de inclusão social ao redefinir-se como um percurso de letramento e aquisição de novas linguagens, assim ampliando bastante seu alcance, ainda que mantendo o foco de suas ações voltado às populações que vivem em estado de vulnerabilidade social.

Tal redefinição de propósitos teve origem em mapeamento das necessidades sociais locais, quando percebeu-se que o maior interesse da população não estava na certificação eventualmente oferecida por iniciativas vinculadas à educação formal, mas sim em outras possibilidades o acesso justo e irrestrito ao exercício da cidadania. Respondendo a essa proposta e de modo a seguir ao encontro da filosofia de educação integral proposta por Pe. Basílio Moreau, a Congregação de Santa Cruz deu início às atividades do PESC, atendendo adultos e idosos, em um trabalho diversificado e, em muitos aspectos, alicerçado nas relações e interações extremamente significativas que se estabeleceram entre os participantes do grupo atendido.

Dois anos depois, novos ares chegaram ao PESC, com a proposta de receber crianças para atividades de reforço escolar. As crianças atendidas manifestam dificuldades no acompanhamento do currículo escolar e vêm ao PESC indicadas por escolas públicas do entorno.

No PESC, portanto, crianças e adultos são recebidos, com muito carinho, pela qualificada equipe responsável pelo projeto.  Com zelo e competência, sob orientação local de Irmão Ginaldo Rodrigues dos Santos, CSC, Cristina (coordenadora), Patrícia e Angelita colocam-se a serviço da Missão de Santa Cruz.  A essa equipe, alia-se a Mantenedora da Congregação, por meio da contribuição, no planejamento e monitoramento do trabalho desenvolvido, de sua Coordenadora Geral Educacional, profa. Márcia Savioli.

No cumprimento da Missão, os colaboradores não veem, nos limites físicos do PESC, empecilhos para sua ação educadora, participando, como representantes da sociedade civil, Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência e o Conselho Municipal de Direitos da Mulher, estreitando, desse modo, os laços parceiros com a comunidade local.  

Outubro Rosa e Novembro Azul: Juntos pela Promoção Da Saúde

Educadores de Santa Cruz unem-se em favor da saúde e do bem-estar

A Congregação de Santa Cruz, organização religiosa sem fins lucrativos, cujos pilares assentam-se em valores e princípios cristãos, mais uma vez se faz presente em seu compromisso em favor da Vida e da dignidade humana.

Para isso, os colaboradores que atuam na mantenedora da Congregação foram incentivados a usar, em outubro e novembro, pequenos laços nas cores rosa e azul, respectivamente. Os laços rosa e azul estão associados às figuras feminina e masculina, constituindo-se em delicadas manifestações simbólicas de apoio à prevenção e ao diagnóstico precoce de dois tipos importantes de câncer que, recorrentemente, atingem a população: o câncer de mama e o câncer de próstata.

O laço surgiu, nos anos finais da década de 70, como símbolo de luta e de esperança e, nos anos 90, foi incorporado às campanhas de prevenção idealizadas com o objetivo de conscientizar e alertar a sociedade sobre a importância de ações preventivas sobre o cuidado com a saúde, entre as quais a auto-observação e os exames médicos regulares.

Atento à relevância dessa iniciativa, o departamento de recursos humanos da instituição promoveu esclarecedoras palestras temáticas com profissionais especializados que abordaram aspectos da saúde humana e, em especial, sobre o câncer de mama e o câncer de próstata. Os colaboradores responderam de modo muito positivo a essas iniciativas, participando ativamente dessas oportunidades de aprendizagem e conscientização.

O engajamento da equipe ficou marcado por meio de um registro fotográfico em que todos demonstram sua inequívoca adesão às valorosas campanhas de conscientização, trazendo no peito os dois símbolos unidos: outubro rosa e novembro azul. Assim, a Congregação de Santa Cruz nos inspira ao zelo e à atenção para com cada um e para com todos, em favor do bem maior com que Deus nos presenteou: a Vida.

Escolas da CSC no Chile e Brasil se reúnem para partilhar práticas educativas

Encontro online discutiu iniciativas voltadas ao atendimento das demandas trazidas pela pandemia

No início de outubro, aconteceu uma reunião online entre os Colégios mantidos pela Congregação de Santa Cruz no Brasil e o Saint George’s College, no Chile. O encontro virtual foi organizado em cooperação entre Marcia Savioli, Coordenadora Geral de Educação da Congregação de Santa Cruz, e o Pe. Rodrigo Valenzuella, CSC, Diretor de Engajamento de Missões no Saint George’s College. O objetivo foi compartilhar experiências educacionais, especialmente diante do difícil período de pandemia que alcançou os dois países.  

Durante a reunião, professores e diretores de ambas as instituições educacionais falaram sobre a abordagem e desenvolvimento de várias práticas pedagógicas, com destaque para as inclusivas. Sobre as práticas inclusivas, os educadores ressaltaram que, sob a perspectiva da Congregação de Santa Cruz, é clara a necessidade de se desenvolverem e programas e práticas voltadas à inclusão e à valorização da diversidade.

O encontro provou-se muito produtivo, proporcionando um espaço de aprendizado e compartilhamento de experiências, havendo, assim, a perspectiva de que possa se repetir em breve.

Segundo Márcia Savioli, durante as considerações finais, a intenção da reunião foi cumprida. “Nossos objetivos para esta reunião eram simples:  crescer e aprender por meio da partilha de práticas educativas vivenciadas por educadores de Santa Cruz. Sem dúvida, foi muito mais do que esperávamos”, afirmou a coordenadora. Para o Pe. Valenzuela, o encontro proporcionou importantes esclarecimentos. “[Este encontro] nos mostrou como podemos dar respostas pedagógicas, através do nosso entendimento da educação de Santa Cruz e baseados no Evangelho, aos desafios comuns apresentados a nós pela atualidade”, conclui Pe. Rodrigo.

Retalhos de tecidos e peças de descarte transformam vidas no CECOIA

Peças de roupa e retalhos de tecidos recebidos por doação ganham novos usos

O CECOIA (Centro Comunitário Irmão André), entidade de serviço social mantida pela Congregação de Santa Cruz, em Campinas, atende crianças e adolescentes cujas famílias encontram-se em situação de vulnerabilidade social, com o objetivo de contribuir para a prevenção e proteção dos riscos advindos dessa condição.

Uma de suas importantes iniciativas é a promoção da campanha Costurando e Transformando, que recebe retalhos de tecido que são transformados, por voluntárias, em diversos itens para serem utilizados no CECOIA ou vendidos no Brechó Solidário.

No entanto, a campanha não se alimenta apenas da doação de retalhos.  Recentemente, o CECOIA recebeu, por doação, várias camisetas promocionais que haviam sido utilizadas em evento esportivo promovido pelo Colégio Notre Dame. Encerrado o evento, essas camisetas tornaram-se inapropriadas para o uso, em vista dos muitos anúncios publicitários nelas estampados. De modo muito criativo e por meio de mãos competentes, as camisetas em desuso foram transformadas em novas peças, prontas para abrigar e aquecer os corações daqueles que mais precisam.

Dessa história fazem parte Maria e Dulce Bughi, duas generosas e hábeis senhoras que, voluntariamente, trabalharam em favor da “metamorfose” das camisetas.  Doando parte de seus dias de trabalho, elas transformaram vidas. São exemplos de generosidade e, como outras tantas pessoas que se colocam a serviço do Bem e do próximo, são e serão agraciadas com as bênçãos de Deus. A um só tempo, pessoas como Maria e Dulce cuidam de si, do próximo e da Casa Comum.

Segundo a gestora da unidade, Fernanda Souza, o trabalho que vem sendo realizado pelas costureiras é fundamental para o CECOIA:  a confecção de novas peças, a transformação de peças em desuso e conserto das peças danificadas. Tudo o que seria destinado a descarte é aproveitado e utilizado da melhor maneira possível. “Em nome do CECOIA, agradeço imensamente as voluntárias que, com tanto amor e carinho, seguem Costurando e Transformando, assim contribuindo para a transformação da vida e do futuro de nossos atendidos”, afirma Fernanda.

Colégio Dom Amando promove feira de ciências sobre cultura alimentar

Feira de Ciências e Arte de 2021 trouxe o tema “Sustentabilidade e cultura alimentar”

O Colégio Dom Amando, que tem como mantenedora a Congregação de Santa Cruz, promoveu, em outubro, a Feira de Ciências e Arte 2021, com o tema “Sustentabilidade e Cultura Alimentar”. Alunos da Educação Infantil ao Ensino Médio apresentaram trabalhos realizados sobre alimentação saudável.

O evento teve o objetivo de estimular a autonomia e a iniciativa dos alunos durante todo o processo de pesquisa e elaboração dos projetos sobre a produção sustentável de alimentos. Além disso, a feira busca promover o desenvolvimento da criatividade, da capacidade inventiva e investigativa, por meio da execução de projetos com fundamento científico e artístico.

A Feira de Ciências e Arte do Colégio Dom Amando é uma oportunidade para os alunos divulgarem o conhecimento adquirido em sala de aula, desenvolvendo os estudantes em habilidades multidisciplinares. A ação pedagógica realizada anualmente na instituição de ensino busca estimular e promover a formação integral dos estudantes, abordando as Ciências da Natureza e Humanas, além de múltiplas formas de expressão motivadas pela Arte, inserindo-os no contexto de pré-iniciação científica e artística.

Colégio Dom Amando conquista selo de Escolas Exponenciais de Qualidade

Certificação é o maior selo de satisfação escolar do Brasil

O Colégio Dom Amando, instituição de ensino mantida pela Congregação de Santa Cruz, conquistou o “Certificado Escolas Exponenciais de Qualidade 2021”, considerado o maior selo de satisfação escolar do Brasil. Dessa forma, o Colégio solidifica sua posição de excelência em educação e reforça os pilares educacionais da Congregação de Santa Cruz.

A pesquisa foi realizada pela empresa gestora do ClassApp- aplicativo que conecta instituições a pais e alunos por meio de um sistema inteligente- com o objetivo de identificar as escolas do ensino privado com os melhores níveis de satisfação e fidelidade de seus clientes.