Colégio Notre Dame cria Campanha Solidária de Inverno em prol do CECOIA

Reprodução: Colégio Notre Dame

O Colégio Notre Dame, em Campinas, que tem como mantenedora a Congregação de Santa Cruz, iniciou esta semana a Campanha Solidária de Inverno, para arrecadação de roupas e acessórios de inverno, em prol do Centro Comunitário Irmão André (CECOIA). Os itens doados serão colocados em um bazar, a se realizar em 10 de julho, cujo valor arrecadado será revertido para o Centro.

Por meio de um vídeo publicado nos canais de comunicação do Colégio, professores e colaboradores pedem a todos e que busquem, em seus armários, roupas e outros itens apropriados ao enfrentamento do inverno (como cobertores, edredons, xales, …), em bom estado. A doação desses itens deve ser feita diretamente em caixas de arrecadação, disponibilizadas nas áreas das monitorias do colégio. A campanha de arrecadação dos itens tem duração até 18 de junho.

Vamos colaborar para aquecer este inverno, fazendo nossa parte para ajudar o próximo, conforme nos inspira o Espírito de Santa Cruz à caridade e ao amor.

Confira o vídeo completo no link abaixo:

Via: https://www.notredamecampinas.com.br/campanha-solidaria-de-inverno-2021/

Colégio Notre Dame destaca os benefícios do bilinguismo

Reprodução: Colégio Notre Dame

O ensino bilíngue pode trazer diversos benefícios para muitas áreas da vida humana. O aprendizado de um novo idioma tem, no cérebro, efeitos semelhantes à realização de exercícios físicos e, ainda, colabora para o desenvolvimento pessoal e social saudável, estimulando a saúde física e o aprimoramento de habilidades comunicacionais, de modo a contribuir para a preparação de crianças e jovens para o mundo globalizado.

O Colégio Notre Dame, em Campinas, que tem como mantenedora a Congregação de Santa Cruz, oferece essa oportunidade de aprendizagem e busca meios de incentivar seus alunos no aprendizado de inglês e português.

Dentre os benefícios oferecidos pela modalidade divulgados pelo Colégio Notre Dame, está o aumento de atividade e flexibilidade do cérebro, pois, ao pensar e falar em línguas diferentes, as pessoas exercitam suas atividades intelectuais. O foco e a boa memória são estimulados, resultando em maior controle de atenção em atividades importantes.

No que diz respeito ao desenvolvimento social dos alunos, o ensino bilíngue permite uma forte imersão em outras culturas, o que contribui para melhor entendimento de outras sociedades e costumes, e melhora a comunicação na língua materna, pois estimula a curiosidade sobre estruturas e regras gramaticais.  Assim, o bilinguismo afeta positivamente o desenvolvimento da criatividade e de outras habilidades cognitivas relevantes.

Via: https://www.notredamecampinas.com.br/quais-os-beneficios-de-ser-bilingue/

Colégio Santa Cruz aposta na criatividade para utilizar espaços alternativos para aulas

Reprodução Colégio Santa Cruz

Via: https://santacruz.g12.br/noticia/um-campus-generoso/

Os professores do Colégio Santa Cruz, em São Paulo, Capital, que tem como mantenedora a Congregação de Santa Cruz, reinventaram métodos de ensino, buscaram novos recursos e ampliaram as possibilidades de uso do espaço escolar, sempre visando à adaptação necessária para prover as medidas de prevenção contra a pandemia de COVID-19.

Aproveitando, de modo criativo e inovador, os espaços do colégio, professores e alunos usufruem de espaços especiais de aprendizagem. Locais como o mezanino do teatro e a varanda da biblioteca se transformaram em pontos de disseminação do saber, constituindo-se, sob a supervisão das professoras Manuela Prado e Luciana Ferraz, em palcos de aulas de Língua Portuguesa e de produção de textos, no gênero cordel, tendo por temática a própria pandemia.

A Praça Central do Santa, agora, é também um espaço sideral imaginário onde as crianças brincam de “Cometa” – uma espécie de “pega-pega”, em que as crianças tentam pegar o rabo do cometa ou fugir dele! No Colégio Santa Cruz, cabe aos alunos decidirem, coletivamente, como a brincadeira deve seguir, exercendo o protagonismo infantil e a responsabilidade coletiva.

Durante o intervalo, as turmas de Educação Infantil também são convidadas a explorar os espaços ao ar livre.  O amplo e privilegiado espaço do Colégio Santa Cruz se mostrou um forte e importante estímulo à inventividade, neste período de tantas restrições relacionadas à contenção da disseminação do corona vírus. Dessa forma, é possível oferecer as melhores experiências de ensino, sem prejuízo à segurança e saúde de todos.

Alunos do Colégio Dom Amando são destaque no concurso “Canguru de Matemática”

Colégio Dom Amando – Educação de Santa Cruz em Movimento: educando mentes e corações.


Alunos do Colégio Dom Amando (Santarém, Pará), mantido pela Congregação de Santa Cruz, participaram do concurso “Canguru de Matemática” – uma competição anual internacional destinada a alunos do Ensino Fundamental (a partir do terceiro ano) e do Ensino Médio. Participam do Concurso centenas de instituições de ensino, privadas e públicas, alcançando 6 milhões de participantes, distribuídos em mais de 80 países ao redor do mundo.

Os alunos do Dom Amando obtiveram excelente pontuação no concurso, conquistando 8 medalhas de ouro, 11 de prata, 15 de bronze e 30 de honra ao mérito. Mais uma vez, os alunos do Colégio Dom Amando se destacaram em uma avaliação internacional, o que comprova o compromisso da comunidade escolar com a excelência do serviço educacional oferecido e com a preparação de cidadãos para atuarem na sociedade, nos dias de hoje e no futuro.

A Congregação de Santa Cruz parabeniza alunos, famílias, professores e equipe pedagógica pelos resultados obtidos e convida-os a permanecerem comprometidos com educação de qualidade que se concretiza na formação integral, que é nossa Missão.

Colégio Notre Dame dá dicas sobre como estimular a criatividade nas crianças

Colégio traz alguns passos para estimular o exercício diário da criatividade


Reprodução: Colégio Notre Dame

A criatividade é uma capacidade humana de grande valor universal. No entanto, convencionou-se, ao longo do tempo, que a criatividade seria como um dom (algo com que você nasce) e não uma habilidade que se pode desenvolver.  Hoje se sabe que a criatividade não é fruto de um processo caótico, mas sim de um processo racional: qualquer pessoa pode ser criativa se submetida aos estímulos corretos.

Pensando nisso, o Colégio Notre Dame Campinas, que tem como mantenedora a Congregação de Santa Cruz, preparou algumas dicas para despertar o potencial criativo de seus estudantes, desde a infância. Esses estímulos são importantes para o desenvolvimento e a construção do processo criativo do indivíduo que o acompanhará durante toda a vida! São passos simples, mas que farão toda a diferença. Confira algumas dicas:

1) Use desafios

Uma das características mais importantes da criatividade é a sua contribuição para a resolução de problemas. Um adulto criativo é alguém que possui recursos para se reinventar diante das adversidades e esse é um hábito que precisa ser estimulado desde a infância.

As brincadeiras do dia a dia das crianças são repletas de desafios, por isso é importante permitir que elas se esforcem para concluir suas atividades, entendendo que cada uma tem seu tempo e sua maneira de lidar com os desafios. É importante dar espaço, apoio, mas não para resolver o desafio. Vale também diversificar as atividades com o intuito de estimular novas formas de busca e de explorar possibilidades alternativas.

2) Promova um ambiente estimulante

Criar um ambiente com diversos recursos que estimulem a imaginação e as fantasias da infância é uma ótima forma de contribuir para que a criatividade da criança floresça. Apostar em um ambiente lúdico com brinquedos, jogos educativos, livros e música possibilitará a fluidez do corpo e também das ideias.

3) Incentive a arte de perguntar

A capacidade criativa também se expande por meio das perguntas. Por isso, é muito importante encorajar as crianças a questionarem e pensarem de maneira independente e flexível, reconhecendo e valorizando suas ideias e expressões criativas, ajudando-as a trilhar o caminho para a aprendizagem de coisas novas.

Para continuar por dentro das dicas e notícias do Notre Dame, acesse:

https://www.notredamecampinas.com.br/blog/

Colégio Notre Dame desenvolve projeto social-educativo com alunos

O projeto busca acolher crianças e pré-adolescentes venezuelanos refugiados em Roraima


Reprodução: Colégio Notre Dame Campinas

Via: https://www.notredamecampinas.com.br/projeto-social-educativo/

Alunos dos 6º, 7º e 8ºs anos do Colégio Notre Dame, em Campinas, mantido pela Congregação de Santa Cruz, foram convidados para uma discussão muito importante: como podemos acolher pessoas que migram para o nosso país em busca de um futuro melhor? Tendo essa pergunta como base, o projeto “Mi Casa, Tu Casa, Minha Casa, Sua Casa” buscam engajar estudantes no acolhimento de venezuelanos que vêm para o Brasil em busca de condições melhores de vida.

Por meio de doação de livros do universo infanto-juvenil, em espanhol ou português- devidamente acompanhados de pequenas dedicatórias- e da troca de cartas, as professoras Maria Riera (Espanhol), Marina Piccolo e Fabiana Anjo (Redação) buscam envolver os alunos em projeto de atenção e cuidado com crianças e pré-adolescentes venezuelanos que hoje vivem em Roraima.

Estudantes de outras turmas também foram convidados a participar por meio da doação de livros com dedicatórias. As doações devem ser depositadas na Caixa Azul, localizada em frente à Monitoria do Fundamental 2 do colégio.

O projeto é fruto de uma parceria entre o Jornal Joca e a ACNUR, a agência da Organização das Nações Unidas (ONU) ligada às questões de refugiados, e deixou todos os participantes muito empolgados. Os alunos envolvidos terão, assim, a oportunidade de refletir sobre uma grave questão humanitária e, com pensamento crítico e generoso, acolher e levar alguma alegria para tantas crianças e jovens como eles.

Por meio de contos, histórias e relatos, o projeto implementado pelo Colégio Notre Dame traz a questão dos refugiados para o foco dos holofotes e dá a ela a centralidade merecida, por meio de ações que reforçam a missão de Santa Cruz: educar corações e mentes.

Colégio Santa Cruz abre inscrições para cursos noturnos

Inscrições para EJA e Educação Profissional estarão abertas entre 3 e 28 de maio


Reprodução: Colégio Santa Cruz

Via: https://santacruz.g12.br/noticia/de-3-a-28-de-maio/

O Colégio Santa Cruz, instituição mantida pela Congregação de Santa Cruz em São Paulo, capital, está com inscrições abertas para os cursos noturnos de Educação de Jovens e Adultos (EJA) e Educação Profissional (cursos de Administração e Logística). As inscrições, que começaram no último dia 3 e vão até dia 28 de maio, contemplam formação básica e técnica gratuitas para jovens e adultos, com início de turmas no segundo semestre de 2021.

As inscrições podem ser feitas de segunda a sexta-feira, das 14h às 20h, pelo número (11) 3024-5198, ou pelo link https://www.santacruz.g12.br/inscricaocursosnoturnos. Neste momento, devido à pandemia, as aulas acontecem no formato online.

Alunos do Colégio Notre Dame participarão de Olimpíada de Matemática da Unicamp

Colégio mantido pela Congregação de Santa Cruz conta com 27 equipes escritas na OMU


Reprodução: Colégio Notre Dame Campinas

Via: https://www.notredamecampinas.com.br/alunos-na-omu/

A Olimpíada de Matemática da Unicamp (OMU) é um dos principais eventos educacionais do Estado de São Paulo, reunindo alunos de diversas regiões para exercitarem suas habilidades matemáticas, competindo entre si de forma saudável. O Colégio Notre Dame, em Campinas, mantido pela Congregação de Santa Cruz, estará orgulhosamente presente na OMU 2021, com 27 equipes de alunos entre 8º ano do Ensino Fundamental e 3ª série do Ensino Médio.

O evento acontecerá de forma online, com equipes formadas por 3 alunos cada, orientadas por um professor responsável. Ao todo, serão três provas, ao longo de uma semana, cheias de novos e instigantes desafios.

O Colégio Notre Dame e seus alunos já participam ativamente do evento. Em 2020, o colégio enviou 11 equipes para a competição, e é com muita felicidade que, neste ano, envia mais do que o dobro de participantes.

Desejamos toda a sorte para os alunos!

28/04 Dia da Educação: a edificação de uma sociedade melhor

Educar é a arte de transformar seres humanos; é ensinar sobre empatia, compaixão e edificar uma sociedade mais justa e honesta por meio de ensinamentos – sejam eles acadêmicos ou não. Educadores e educandos criam laços que transcendem fases da vida, e se tornam aliados durante toda a sua trajetória: um deles responsável por transmitir lições e encorajar, e o outro, responsável por tornar essas lições modelos que o levem até os seus maiores destinos.  No processo, no entanto, essas responsabilidades convergem: educadores e educandos são construtores complementares de um único percurso.

Hoje, dia 28 de abril,  comemora-se o Dia da Educação, data dedicada a celebração dos feitos da educação, seus instrumentos, conquistas e, principalmente, uma data para reconhecer o trabalho das partes atuantes deste segmento fundamental para todos. Para a Congregação de Santa Cruz, o Dia da Educação marca a comemoração de um de seus pilares estruturais de sua Missão, propostos pelo Pe. Basílio Moreau na criação da Congregação de Santa Cruz, em 1857.

Moreau fundou a Congregação de Santa Cruz para ajudar a formar e fazer verdadeira a presença de Cristo no mundo, através de obras apostólicas de educação e pregação. O hoje beato acreditava que, ao se fomentar a educação, estimulava-se também a consciência cristã e a busca por novos conhecimentos, que levam os seres humanos a uma vida mais completa, de união e fé.

Hoje, a Congregação de Santa Cruz é mantenedora de 3 colégios cristãos em todo o Brasil: Colégio Dom Amando, em Santarém (PA); Colégio Notre Dame, em Campinas (SP); e Colégio Santa Cruz, em São Paulo (SP). As instituições de ensino mantidas pela CSC preocupam-se em elevar o nível da educação, incentivando que seus alunos cresçam acadêmica e pessoalmente, promovendo inovação e caridade nas comunidades nas quais estão inseridas. Como resultado, todas as escolas empenham-se em incentivar ações sociais para os membros pouco favorecidos de suas comunidades, como bolsas de estudo e projetos que visam a oferecer auxílio aos mais necessitados. 

Também em suas unidades sociais a Congregação de Santa Cruz promove a educação, em seu sentido mais amplo, o da transformação da pessoa para o bem-comum. Como disse o Pe. Basílio Moreau: “enquanto preparamos cidadãos úteis para a sociedade, faremos também todo o possível para preparar cidadãos para a vida eterna”.  Moreau acreditava que a educação, para além de força transformadora de mente, é capaz de transformar mentes e corações.

Um inventor a serviço de causas nobres

Aluno da 3ª série do Ensino Médio desenvolve o protótipo de um robô submarino e é premiado em importante mostra nacional de projetos de Ciências e Engenharia


Reprodução: Colégio Santa Cruz

Via: https://santacruz.g12.br/noticia/um-inventor-a-servico-de-causas-nobres/

“Quando eu era pequeno, pedi de Natal aos meus pais um caminhão de madeira, eu queria um carregamento de madeira para fazer todos os meus projetos. Como não era possível, claro, meus pais me deram um carrinho de controle remoto. Não era o que eu queria, mas dava para usar a caixa para fazer os meus projetos”, conta, rindo, o aluno Guilherme Beyruti Surányi, da 3ª série do Ensino Médio. “Desde sempre eu quis entender como as coisas funcionam e como fazê-las funcionarem do jeito que eu queria”, completa.

O menino que sempre gostou de construir coisas acaba de ganhar três prêmios na 19ª edição da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE), da Poli, USP. A FEBRACE é a principal mostra nacional de projetos de Ciências e Engenharia do ensino fundamental, médio e técnico do País.

A cerimônia de premiação foi transmitida dia 27 de março, ao vivo, pelo Youtube. Guilherme, que desenvolveu uma plataforma robótica submarina open source (código aberto) de baixo custo para o monitoramento de corais, levou o 1º Lugar em Engenharia, 2º Lugar em Mentalidade Marítima e Projeto selecionado para a Regeneron ISEF 2021 (feira internacional).

A ideia de inscrever o projeto do submarino na FEBRACE foi de Nathan Rabinovitch, professor da eletiva Santa Makers, cursada por Guilherme na 2ª série. “Essa eletiva é um espaço para concretizar projetos como o do Gui. Ele já chegou com uma ideia e a escola forneceu não só as máquinas e a orientação especializada dos professores, mas também uma rede de apoio. É pedagogicamente lindo e muito potente ver o aluno se desenvolver enquanto desenvolve seu projeto”, diz o físico, que também é inventor desde pequeno. Entre outras patentes, Nathan produziu um kit de robótica para quem quer sair do computador e colocar a mão na massa.

Os corais de Abrolhos

A inspiração para desenvolver um robô submarino surgiu em uma viagem da disciplina eletiva de Meio Ambiente, na 1ª série do Ensino Médio, para Abrolhos. “Lá, eu acompanhei o trabalho de cientistas que monitoram corais para checar um fenômeno que chama branqueamento. O processo não me pareceu muito simples, então eu quis desenvolver uma plataforma, de baixo custo, que permitisse ao pesquisador mais do que apenas tirar fotos. Então eu coloquei no robô a possibilidade de usar sensores que permitem outros tipos de leitura que o ser humano não consegue fazer, como medir temperatura, luminosidade, raios UV. A coleta desses dados vai ajudar o pesquisador a entender como as mudanças ambientais estão afetando os corais”, explica Surányi.

Não é a primeira vez que Guilherme cria um robô pensando em solucionar um problema concreto, como quando a mãe de Surányi viu a notícia de que talvez faltassem respiradores por conta da pandemia e comentou com ele. “Eu estava cansado de criar protótipos para as competições de robótica e pensei: vou usar o meu conhecimento para ajudar as pessoas de algum jeito. Criei o protótipo de um respirador e doei para uma empresa ligada à Santa Casa, que agora vai seguir com todos os testes previstos nos protocolos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).”

Baixo custo

Tanto o respirador quanto o submarino foram desenvolvidos usando materiais básicos e fáceis de encontrar. “Todo mundo tem um jeito de tentar melhorar o mundo. O que eu sei fazer é montar projetos, mas se eu crio uma plataforma extremamente cara que ninguém vai ter acesso, pra uma tarefa que é para ser simples, não faz sentido nenhum porque não ajuda ninguém. A minha ideia é sempre criar uma coisa que seja democrática.”

Guilherme, que é frequentador assíduo da sala maker desde o 6º ano do Ensino Fundamental, conta que o perfil humanista do Colégio influenciou muito sua percepção do mundo e sua opção por projetos acessíveis. Nathan, endossa: “Gui sempre cria projetos do bem, que visam a melhorar o mundo de alguma forma. Ele é excelente tecnicamente, mas seus diferenciais são o comprometimento e a vontade de fazer as coisas.”