Pelo Mundo

“A nossa missão leva-nos a cruzar todo tipo de fronteiras.
Teremos, não raro, de adaptar-nos a mais de um povo ou cultura, lembrando-nos de quanto mais tenhamos a dar mais teremos de receber.” (Constituições da Congregação de Santa Cruz, 2,17)

Desde 1840, quando o fundador Pe. Moreau enviou Irmãos e Padres da França para a Argélia para trabalhar em escolas, a Congregação tem sido um grupo missionário de educadores. Logo após essa primeira missão, foram enviados Irmãos também aos territórios de Louisiana e Indiana nos EUA, ao Canadá, Itália e Bangladesh.

Onde quer que trabalhem, os religiosos de Santa Cruz tentam ajudar as pessoas a desenvolver seus próprios dons e a descobrir o desejo mais profundo de suas vidas. Servem não somente como servos, mas também como amigos, para poderem estar com as pessoas e fazerem parte de suas vidas.

Atualmente, a Congregação continua com o espírito missionário de seu fundador e reúne, ao redor do mundo, cerca de 1.600 religiosos, entre Padres e Irmãos, presentes em 16 países.

Províncias, Vicariatos e Distritos

A Congregação de Santa Cruz carrega seus ministérios e exerce sua vida religiosa por meio de comunidades, organizadas em regiões denominadas Províncias, Vicariatos e Distritos. Essa estrutura existe para coordenar e preencher, de modo mais eficaz, o trabalho realizado pela Congregação, tanto localmente quanto internacionalmente.

Em cada jurisdição, a governança mais alta é reunida em uma Seção, um grupo composto por membros da Província, Distrito e Vicariato. Essa Seção se encontra, periodicamente, para refletir sobre assuntos como o estado da vida e da missão comuns da jurisdição, determinar novas políticas e eleger seus Superiores.

Cada jurisdição tem um Superior, eleito pela Seção, que juntamente com o Conselho, fornece liderança pastoral e administrativa.

As Províncias são estabelecidas pela Seção Geral da Congregação. Trabalhando em conjunto com o Superior Geral, as Províncias ganham certa autoridade e poderes para organizar a vida comum e o trabalho da Congregação em cada setor.

Os Distritos são setores da Província fora de seus limites geográficos, mas sob sua jurisdição. São estabelecidos pelas Seções Provinciais e, desde 1986, têm sido usados como uma forma de estabelecer novas missões.

Os Vicariatos são uma estrutura recente da Congregação e são designados a servirem unidades menores de comunidades locais em uma região específica. São criados pelo Superior Geral, com o consentimento do Conselho.

No Brasil

Os primeiros missionários da Congregação de Santa Cruz no Brasil vieram do Canadá em dezembro de 1943. Chegando em São Paulo, logo começaram a trabalhar para a construção de uma nova área residencial para trabalhadores de um bairro industrial chamado Jaguaré.

Na época, o local não tinha ruas pavimentadas, nem água encanada e eletricidade. Além disso, como a área também não tinha escolas ou igrejas, a Congregação fundou a Paróquia de São José e uma escola primária.

A pedido da direção dos Cardeais de São Paulo, a Congregação também liderou dois grandes movimentos da Igreja no Brasil. Um para os trabalhadores, a Juventude Operária Católica e outro, para estudantes, a Juventude Universitária Católica.

Em 1951, a Congregação enviou uma segunda missão missionária ao Brasil, dessa vez vinda dos Estados Unidos. Nessa missão, quatro irmãos foram para a região da Amazônia, com o objetivo de assumir o Colégio Dom Amando, uma escola secundária em Santarém.

Já em 1952, a Congregação fundou o Colégio Santa Cruz, em São Paulo, hoje com cerca de 3.200 alunos.

Em 1961, o mesmo grupo de missionários que estava na Amazônia viajou até Campinas, no interior de São Paulo, para fundar o Colégio Notre Dame.

Desde o início e até hoje, as obras da Congregação no Brasil são conhecidas pelo seu extensivo engajamento social, incluindo programas como o Centro Comunitário Irmão André e  o Programa Social Jaguaré Caminhos.

A Congregação também coordena programas para crianças em situação de risco em Santarém e Campinas, com o objetivo de atrair estudantes e paroquianos para o serviço.

Em 2011, a Congregação assumiu a responsabilidade de auxiliar nos cuidados pastorais, sociais e educativos em Guadalajara, uma grande e pobre comunidade nos arredores de Recife, Pernambuco.