O Domingo: 28º Domingo Do Tempo Comum

Leitura do Livro da Sabedoria (Sb 7,7-11)

“Orei, e foi-me dada a prudência; supliquei, e veio a mim o espírito da sabedoria. Preferi a Sabedoria aos cetros e tronos e, em comparação com ela, julguei sem valor a riqueza; a ela não igualei nenhuma pedra preciosa, pois, a seu lado, todo o ouro do mundo é um punhado de areia e, diante dela, a prata será como a lama. Amei-a mais que a saúde e a beleza, e quis possuí-la mais que a luz, pois o esplendor que dela irradia não se apaga. Todos os bens me vieram com ela, pois uma riqueza incalculável está em suas mãos”.

Salmo – Sl 89,12-13.14-15.16-17 (R.Cf. 14)

R. Saciai-nos, ó Senhor, com vosso amor,
e exultaremos de alegria!

12Ensinai-nos a contar os nossos dias,*
e dai ao nosso coração sabedoria!
13Senhor, voltai-vos! Até quando tardareis?
Tende piedade e compaixão de vossos servos!R.

14Saciai-nos de manhã com vosso amor,*
e exultaremos de alegria todo o dia!
15Alegrai-nos pelos dias que sofremos,
pelos anos que passamos na desgraça!R.

16Manifestai a vossa obra a vossos servos,*
e a seus filhos revelai a vossa glória!
17Que a bondade do Senhor e nosso Deus
repouse sobre nós e nos conduza!*
Tornai fecundo, ó Senhor, nosso trabalho.R.

Leitura da Carta aos Hebreus (Hb 4,12-13)

A Palavra de Deus é viva, eficaz e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes. Penetra até dividir alma e espírito, articulações e medulas. Ela julga os pensamentos e intenções do coração. E não há criatura que possa ocultar-se diante dela. Tudo está nu e descoberto aos seus olhos, e é a ela que devemos prestar contas.

Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos (Mc 10,17-30)

Naquele tempo, quando Jesus saiu a caminhar, veio alguém correndo, ajoelhou-se diante dele e perguntou: “Bom Mestre, que devo fazer para ganhar a vida eterna?”

Jesus disse: “Por que me chamas de bom? Só Deus é bom, e mais ninguém. 19Tu conheces os mandamentos: não matarás; não cometerás adultério; não roubarás; não levantarás falso testemunho; não prejudicarás ninguém; honra teu pai e tua mãe”.

Ele respondeu: “Mestre, tudo isso tenho observado desde a minha juventude”.

Jesus olhou para ele com amor, e disse: “Só uma coisa te falta: vai, vende tudo o que tens e dá aos pobres, e terás um tesouro no céu. Depois vem e segue-me!”

Mas quando ele ouviu isso, ficou abatido e foi embora cheio de tristeza, porque era muito rico.

Jesus então olhou ao redor e disse aos discípulos: “Como é difícil para os ricos entrar no Reino de Deus!”

Os discípulos se admiravam com estas palavras, mas ele disse de novo: “Meus filhos, como é difícil entrar no Reino de Deus! É mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que um rico entrar no Reino de Deus!”

Eles ficaram muito espantados ao ouvirem isso, e perguntavam uns aos outros: “Então, quem pode ser salvo?”

Jesus olhou para eles e disse: “Para os homens isso é impossível, mas não para Deus. Para Deus tudo é possível”.

Pedro então começou a dizer-lhe: “Eis que nós deixamos tudo e te seguimos”.

Respondeu Jesus: “Em verdade vos digo, quem tiver deixado casa, irmãos, irmãs, mãe, pai, filhos, campos, por causa de mim e do Evangelho, receberá cem vezes mais agora, durante esta vida — casa, irmãos, irmãs, mães, filhos e campos, com perseguições — e, no mundo futuro, a vida eterna.

Reflexão

Segundo o livro da sabedoria, existem pessoas ajuizadas e pessoas tolas: umas põem sua segurança nos bens materiais (ouro, prata, pedras preciosas, dinheiro, terras, heranças); outras valorizam a fama e o poder também ligados às riquezas. Outras ainda põem toda a importância na saúde e na beleza, que também são provisórias. Finalmente, existem aquelas pessoas que escolhem a sabedoria do bom senso de uma consciência livre de dependências criadas pelo dinheiro, pelo vício e pelos maus hábitos.

As pessoas que possuem muitas coisas não são mais livres por causa disso. Frequentemente a riqueza possui ou domina o seu dono. Ele fica possuído pelas inúmeras coisas. Tanta coisa para administrar: impostos para pagar, manutenção de propriedades, preocupações com suas aplicações bancárias, frequentes roubos, gastos com segurança de seus bens e algumas perdas na Bolsa de Valores…

O homem rico do evangelho, no caminho de Jerusalém, devia ser um Saduceu e devia ter recebido muita terra em herança. Mas ele não está satisfeito. Se nunca trabalhou para adquirir toda sua riqueza, é normal que não ache muita satisfação em cuidar dos bens que ganhou por herança sem ter suado para adquirir toda aquela riqueza. Ele não parece estar com vontade de trabalhar para conseguir mais riqueza. O que ele quer é viver para sempre. Ele procura Jesus perguntando como fazer para ganhar a vida eterna – isto é, conseguir uma vida eterna. Teria sido melhor se tivesse dito para “comprar a vida eterna”, porque tinha muita grana e bastante juízo. Ele sabe e, conforme o tempo passa, ele sente que tudo o que tem ainda é provisório. Então, o que ele quer é um seguro de vida eterna. Jesus diz que antes de tudo ele tem que seguir os 10 mandamentos da Lei de Moisés, isto é, o decálogo.

Porém, a lei que Moisés recebeu de Deus não suficiente para entrar no Reino de Deus que Jesus veio inaugurar. No Reino de Deus, não basta evitar pecar. É preciso criar um mundo de amor, justiça, igualdade, solidariedade e caridade. Para que isso aconteça, é preciso trabalhar para ajudar os pobres, vender suas riquezas para conseguir isso e seguir Jesus. O mais difícil vai ser seguir os passos de Jesus, imitá-Lo e, o mais difícil ainda, seguir seus ensinamentos. Aí vai precisar de muita disposição. Mas vale a pena tentar porque vai receber de graça um tesouro no céu! Agora é tudo ou nada. É vender tudo e poder entrar no reio ou ficar como está e ir embora? Aquele homem era rico demais. É difícil deixar tudo. Vai dar trabalho vender tudo. E então, será que seguir Jesus vai dar certo? Ele ficou triste e foi embora com sua tristeza para tentar consolar-se voltando para suas riquezas.

Que pena! Com um pouco de sabedoria ele teria trocado sua herança e seu dinheiro pelo serviço gratuito; trocaria sua boa vida pela felicidade de muitas pessoas; trocaria seu acúmulo de dinheiro por uma instituição de caridade ou qualquer instituo filantrópico.

Teria sido uma bela história para contar para muita gente rica que ainda não encontrou a felicidade que existe em doar de graça. São Paulo já escreveu que Jesus tinha dito que “há mais felicidade em dar do que em receber”. São Paulo acreditou nisso e tornou-se um feliz apaixonado por Jesus, sendo o maior de todos os missionários.

Os apóstolos ficaram espantados e perguntavam uns para os outros: “então, quem pode ser salvo?”. Jesus disse “Para os homens isso é impossível, mas não para Deus. Para Deus tudo é possível”. Pedro, então, disse: “Eis que nós deixamos tudo e te seguimos”. Quem faz isso, vender tudo e depois seguir verdadeiramente Jesus, com certeza vai herdar a vida eterna. Mas não por mérito próprio para orgulhar-se, pois ninguém pode exigir a vida eterna em pagamento de seus méritos. Deus dá a vida eterna de graça, porque Deus sempre faz tudo de graça.


 Pe. Lourenço, CSC

 
Comunicação

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *