Dia dos Pais: o amor que fortalece

Reprodução: Pixabay

Há quem diga que, quando nasce um filho, nasce também um pai. Essa é uma fala comum porque, ao tornar-se pai, o homem torna-se também dono de uma força incondicional: algo capaz de levá-lo a extremos em busca da felicidade de seus filhos. Nasce também um novo tipo de amor dentro de cada um; um amor acolhedor, capaz de destruir barreiras. Por isso, nesse próximo dia 08 de agosto, comemoramos o Dia dos Pais e o dia do nascimento desses sentimentos tão lindos.

Na Bíblia, essa força e amor são representadas por José, pai terreno de Jesus e responsável por sua criação e educação enquanto ser humano. O santo, patrono dos irmãos de Santa Cruz e protetor da Igreja, aceitou Maria grávida do filho de Deus, permitindo que o Plano da Salvação fosse executado.

Muito de José se vê em Jesus, assim como muito dos pais se vê em seus filhos. Assim como José, Jesus nutria em si um grande respeito pelas mulheres, obediência às leis do homem e de Deus e valorização pelo trabalho, o que pode ser diretamente traçado de volta às essências de José. Mais do que exemplo de trabalhador e honestidade, José foi pai amoroso e leal a Jesus, cuidando e dando a Ele todas as condições para crescimento e desenvolvimento.

Sua lição paternal encontra-se no cuidado e no amor incondicionais que ofereceu a Jesus durante toda sua vida. José não entendeu tudo, mas tudo acolheu, assim como pais e mães ao redor do mundo fazem diariamente com seus filhos. Essa é a prova fundamental de seu carinho.

Durante a audiência geral, em fevereiro de 2015, o Papa Francisco deu importantes declarações sobre “o aspecto positivo da figura do pai de família”, e transmitiu aos presentes um pouco da importância da presença dos pais no núcleo familiar. “Sem a graça do Pai que vem do céu, os pais perdem a coragem a abandonam o campo. Mas os filhos precisam encontrar um pai que os espera quando retornam de seus insucessos. Farão de tudo para não admitir isso, para não deixarem ver, mas precisam; e não encontrar isso abre feridas difíceis de curar”, afirmou o Pontífice. “Recordemos que o dom mais valioso para os filhos não são as coisas, e sim o amor dos pais”, concluiu Francisco.

Uma coisa é certa: existem muitos tipos de pais no mundo. Há pais extrovertidos e introvertidos; há aqueles com grandes gestos de demonstração de amor e outros, com formas mais tímidas de externar os sentimentos. Há ainda aqueles pais que são mães, e mães que são pais. Mas uma coisa há em comum entre todos eles: o orgulho e amor por seus filhos.

Desejamos a todos um feliz Dia dos Pais.

Comunicação

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *