O Domingo: 1Oº Domingo do Tempo Comum

Leitura do Livro do Gênesis (Gn 3,9-15):

Depois que o homem comeu da fruta da árvore, o Senhor Deus chamou Adão, dizendo: “Onde estás?” E ele respondeu: “Ouvi tua voz no jardim, e fiquei com medo, porque estava nu; e me escondi”. Disse-lhe o Senhor Deus: “E quem te disse que estavas nu? Então comeste da árvore, de cujo fruto te proibi comer?” Adão disse: “A mulher que tu me deste por companheira, foi ela que me deu do fruto da árvore, e eu comi”. Disse o Senhor Deus à mulher: “Por que fizeste isso?” E a mulher respondeu: “A serpente enganou-me e eu comi”. Então o Senhor Deus disse à serpente: “Porque fizeste isso, serás maldita entre todos os animais domésticos e todos os animais selvagens! Rastejarás sobre o ventre e comerás pó todos os dias da tua vida! Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a dela. Esta te ferirá a cabeça e tu lhe ferirás o calcanhar”.

Salmo – Sl 129,1-2.3-4ab.4c-6.7-8 (R. 7)

R.No Senhor toda graça e redenção!
Das profundezas eu clamo a vós, Senhor,*
escutai a minha voz!
Vossos ouvidos estejam bem atentos*
ao clamor da minha prece! R.
Se levardes em conta nossas faltas,*
quem haverá de subsistir?
Mas em vós se encontra o perdão,*
eu vos temo e em vós espero. R.
No Senhor ponho a minha esperança,*
espero em sua palavra.
A minh’alma espera no Senhor*
mais que o vigia pela aurora. R.
Espere Israel pelo Senhor,*
pois no Senhor se encontra toda graça
e copiosa redenção.
Ele vem libertar a Israel*
de toda a sua culpa. R.

Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios (2Cor 4,13-18-5,1):

Irmãos: Sustentados pelo mesmo espírito de fé, conforme o que está escrito: “Eu creio e, por isso, falei”, nós também cremos e, por isso, falamos, certos de que aquele que ressuscitou o Senhor Jesus nos ressuscitará também com Jesus e nos colocará ao seu lado, juntamente convosco. E tudo isso é por causa de vós, para que a abundância da graça em um número maior de pessoas faça crescer a ação de graças para a glória de Deus. Por isso, não desanimemos. Mesmo se o nosso homem exterior se vai arruinando, o nosso homem interior, pelo contrário, vai-se renovando, dia a dia.

Com efeito, o volume insignificante de uma tribulação momentânea acarreta para nós uma glória eterna e incomensurável. E isso acontece, porque voltamos os nossos olhares para as coisas invisíveis e não para as coisas visíveis. Pois o que é visível é passageiro, mas o que é invisível é eterno.

De fato, sabemos que, se a tenda em que moramos neste mundo for destruída, Deus nos dá uma outra moradia no céu que não é obra de mãos humanas, mas que é eterna.

Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos (Mc 3,20-35)

Naquele tempo, Jesus voltou para casa com os seus discípulos. E de novo se reuniu tanta gente que eles nem sequer podiam comer. Quando souberam disso, os parentes de Jesus saíram para agarrá-lo, porque diziam que estava fora de si.

Os mestres da Lei, que tinham vindo de Jerusalém, diziam que ele estava possuído por Belzebu, e que pelo príncipe dos demônios ele expulsava os demônios.

Então Jesus os chamou e falou-lhes em parábolas: “Como é que Satanás pode expulsar a Satanás? Se um reino se divide contra si mesmo, ele não poderá manter-se. Se uma família se divide contra si mesma, ela nos poderá manter-se. Assim, se Satanás se levanta contra si mesmo e se divide, não poderá sobreviver, mas será destruído.

Ninguém pode entrar na casa de um homem forte para roubar seus bens, sem antes o amarrar. Só depois poderá saquear sua casa. Em verdade vos digo: tudo será perdoado aos homens, tanto os pecados, como qualquer blasfêmia que tiverem dito. Mas quem blasfemar contra o Espírito Santo, nunca será perdoado, mas será culpado de um pecado eterno”.

Jesus falou isso, porque diziam: “Ele está possuído por um espírito mau”. Nisso chegaram sua mãe e seus irmãos. Eles ficaram do lado de fora e mandaram chamá-lo. Havia uma multidão sentada ao redor dele. Então lhe disseram: “Tua mãe e teus irmãos estão lá fora à tua procura”. Ele respondeu: “Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?” E olhando para os que estavam sentados ao seu redor, disse: “Aqui estão minha mãe e meus irmãos. Quem faz a vontade de Deus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe”.

Reflexão

Segundo narra a leitura do livro do Gênesis de hoje, o mal entrou no mundo desde a origem da humanidade por causa do pecado. Na narração bíblica entra em cena o primeiro casal da humanidade que chamamos Adão e Eva. Segundo o texto sagrado eles não resistiram à TENTAÇÃO! Tentação de desfrutar a prerrogativa divina de determinar o certo e o errado, o bem e o mal. Em termos bíblicos Adão e Eva comeram do fruto da árvore que está no centro do jardim de delicias, isto é, o fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal.

Em continuidade, vemos no evangelho de Marcos que Jesus está sendo procurado de novo por uma multidão de doentes físicos e de possessos. Os parentes de Jesus estão achando que essas buscas não são normais, pois Jesus está recebendo alguns possessos pelo demônio. Por sua parte, os mestres da lei acusam Jesus de ser possuído por Belzebu e que é pelo poder de Satanás que Ele expulsa os demônios. Satanás é um termo hebraico que significa ‘contradição’, divisão, ruptura. Em outras palavras é um espírito do contra, do mal. Satanás é o pai da mentira. Em termos atuais Satanás é autor de uma ‘fake news’. Onde há divisão ou oposição à verdade pode haver um satanás. É uma entidade sem corpo, matéria, forma, cor ou chifre. É o espírito do mal que age no mundo – um ser totalmente invisível.

Jesus tomou a palavra para mostrar o absurdo do que eles pensam e dizem, pois “Como é que satanás pode expulsar a satanás”? Em outras palavras, como é que o espírito responsável pela divisão pode contrariar o próprio princípio da divisão? Isso é impossível, pois seria uma autodestruição. “Se uma família se divide contra si mesma, ela não poderá manter-se”, disse Jesus, “Assim, se satanás se levanta contra si mesmo e se divide, não poderá sobreviver, mas será destruído”. Nunca um bem pode vir do poder do mal. Satanás nunca poderá exorcizar um possuído! Jesus pode porque Ele tem poder para destruir a mentira. Jesus já disse ser Ele a Verdade falando na última Ceia e mais uma vez quando investigado por Pilatos.

Agora dá para entender que todos os pecados podem ser perdoados menos o pecado contra o Espírito Santo, pois o Espírito Santo é o elo de união entre o Pai e o Filho na Trindade divina. Deus é Amor como escreveu São João. Aquele que desacredita na possibilidade de Deus perdoar gratuitamente, isto é, só por amor, está pecando contra o Espírito Santo, pois rejeita o próprio Deus que é AMOR por excelência. Não acreditar no Espírito do Amor é desacreditar do perdão. Portanto, todos os pecados são perdoáveis menos o pecado contra o Espírito Santo: “Quem blasfemar contra o Espírito Santo nunca será perdoado; será culpado de um pecado eterno”.

Por causa disso todo pecador não arrependido fecha-se dentro de si mesmo criando uma casca dentro da qual ele fica preso no seu egoísmo. Depois da morte essa casca é inquebrável. O pecador fica eternamente sem possibilidade de relacionar-se e impossibilitado de ver, ouvir, encontrar algo ou alguém. Ficar nesta situação é estar no INFERNO.

Jesus não priorizou seus familiares com privilégios especiais. Jesus ama a todos e dá a Vida eterna a todos que abrem o coração ao seu grande amor. É por isso que Jesus fez questão de dizer: “Quem faz a vontade de Deus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe”. Sem desprezar ou negar os vínculos familiares, Jesus propõe novo modelo de família: pessoas de fé vivendo a fraternidade e o amor. Os laços familiares e os outros vínculos não são fundamentais. Cumprir a vontade do Pai está acima de qualquer coisa, até da própria família de sangue.


 Pe. Lourenço, CSC

Comunicação

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *