O Domingo: Ascenção do Senhor

Leitura do Livro dos Atos dos Apóstolos (At 1,1-11):

No meu primeiro livro, ó Teófilo, já tratei de tudo o que Jesus fez e ensinou, desde o começo, até o dia em que foi levado para o céu, depois de ter dado instruções pelo Espírito Santo, aos apóstolos que tinha escolhido. Foi a eles que Jesus se mostrou vivo, depois de sua paixão, com numerosas provas. Durante quarenta dias apareceu-lhes falando do Reino de Deus.

Durante uma refeição, deu-lhes esta ordem: “Não vos afasteis de Jerusalém, mas esperai a realização da promessa do Pai, da qual vós me ouvistes falar: ‘João batizou com água; vós, porém, sereis batizados com o Espírito Santo, dentro de poucos dias’”.

Então os que estavam reunidos perguntaram a Jesus: “Senhor, é agora que vais restaurar o Reino de Israel?”

Jesus respondeu: “Não vos cabe saber os tempos e os momentos que o Pai determinou com sua própria autoridade. Mas recebereis o poder do Espírito Santo que descerá sobre vós, para serdes minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judeia e na Samaria, e até os confins da terra”.

Depois de dizer isso, Jesus foi levado ao céu, à vista deles. Uma nuvem o encobriu, de forma que seus olhos não podiam mais vê-lo.

Os apóstolos continuavam olhando para o céu, enquanto Jesus subia. Apareceram então dois homens vestidos de branco, 11que lhes disseram: “Homens da Galileia, por que ficais aqui parados, olhando para o céu? Esse Jesus que vos foi levado para o céu virá do mesmo modo como o vistes partir para o céu”.

Salmo – Sl 46,2-3.6-7.8-9 (R.6)

R. Por entre aclamações Deus se elevou,
o Senhor subiu ao toque da trombeta.
Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia

Povos todos do universo, batei palmas,*
gritai a Deus aclamações de alegria!
Porque sublime é o Senhor, o Deus Altíssimo,*
o soberano que domina toda a terra.R.

Por entre aclamações Deus se elevou,*
o Senhor subiu ao toque da trombeta.
Salmodiai ao nosso Deus ao som da harpa,*
salmodiai ao som da harpa ao nosso Rei!R.

Porque Deus é o grande Rei de toda a terra,*
ao som da harpa acompanhai os seus louvores!
Deus reina sobre todas as nações,*
está sentado no seu trono glorioso.R.

Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios (Ef 1,17-23):

Irmãos: O Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai a quem pertence a glória, vos dê um espírito de sabedoria que vo-lo revele e faça verdadeiramente conhecer. Que ele abra o vosso coração à sua luz, para que saibais qual a esperança que o seu chamamento vos dá, qual a riqueza da glória que está na vossa herança com os santos, e que imenso poder ele exerceu em favor de nós que cremos, de acordo com a sua ação e força onipotente.

Ele manifestou sua força em Cristo, quando o ressuscitou dos mortos e o fez sentar-se à sua direita nos céus, bem acima de toda a autoridade, poder, potência, soberania, ou qualquer título que se possa mencionar, não somente neste mundo, mas ainda no mundo futuro. Sim, ele pôs tudo sob seus pés e fez dele, que está acima de tudo, a Cabeça da Igreja, que é o seu corpo, a plenitude daquele que possui a plenitude universal.

Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus (Mt 28,16-20)

Naquele tempo, os onze discípulos foram para a Galileia, ao monte que Jesus lhes tinha indicado. Quando viram Jesus, prostraram-se diante dele. Ainda assim alguns duvidaram. Então Jesus aproximou-se e falou: “Toda a autoridade me foi dada no céu e sobre a terra. Portanto, ide e fazei discípulos meus todos os povos, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, e ensinando-os a observar tudo o que vos ordenei! Eis que estarei convosco todos os dias, até o fim do mundo”.

Reflexão

No domingo da Páscoa, o Evangelho não disse que Jesus subiu ao Céu, mas que sumiu de seu túmulo. Mulheres encontraram vazio o túmulo onde o corpo de Jesus tinha sido colocado. Pedro e João também foram ver, mas ninguém encontrou o corpo de Jesus. Depois de ressuscitado, Jesus apareceu várias vezes, quase sempre diferente do que era antes de morrer. Na sua última aparição, uns 40 dias depois da sua ressurreição, Ele disse: “Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo”.

E depois Jesus sumiu? Não, Ele subiu lentamente para o céu.

Jesus ascendeu aos céus. Agora a humanidade precisa subir também. Afinal, quem não quer subir na vida? É hora da ascensão da humanidade, mas não necessariamente soltando balões e rojões. Precisamos subir em espírito e verdade! Para isso, é preciso crescer em consciência social como foi pregado durante a Campanha da Fraternidade, isto é, unidos como irmãos e irmãs de verdade.

“Do que era dividido Jesus fez uma unidade”. Precisamos subir coletivamente em consciência honesta e ecológica, em justiça social, em liberdade, em amor para conhecer uma paz permanente. O mundo todo precisa aprender a conviver no respeito mútuo. Para isso é imprescindível eliminar o ódio, diminuir as desigualdades econômicas, acabar com a roubaria e a corrupção e especialmente acabar com a violência sob todos os seus aspectos: violência física e vingativa, violência psicológica, violência racial e étnica.

Pelos meios modernos de comunicação é possível criar uma consciência comunitária através de uma educação de qualidade para todos e reivindicar os serviços de saúde para todos. É necessário obedecer às recomendações dos cientistas a fim de evitar ser infectado pelo COVID-19 e ser vacinado.

Se a humanidade não subir assim ela poderá sumir. Muitas civilizações já sumiram. Muitos seres vivos estão ameaçados também de extinção. As guerras e as facções ainda continuam matando jovens e inocentes. É preciso punir sem ferir todos os que ainda pecam contra o respeito e a justiça. É preciso punir para corrigir; punir para consertar e reparar os danos cometidos.

O povo cristão porta a bandeira da solução oferecida pelo Evangelho de Jesus Cristo. É dele que recebemos a ordem: “Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho”! Portanto, precisamos arregaçar as mangas e lutar pacificamente para a realização do Reino de Deus. Mas o que é este Reino?

O tipo de reino que os judeus esperavam era baseado no poder de um messias político, capaz de estabelecer a soberania de Israel e dominar os outros povos, senão pelo menos libertar o povo judeu do julgo romano.

Para os apóstolos parece ter sido uma realidade misteriosa. Ainda depois da Ressurreição de Jesus eles perguntam; “Senhor é agora que vais restaurar o reino em Israel?”. Os próprios apóstolos ainda não tinham entendido que o Reino de Deus já estava acontecendo na pessoa de Jesus e era um Reino interior, não fundamentado no poder, mas no amor!

São Paulo antes da sua conversão anunciava o contrário e perseguia os cristãos. Depois de convertido ele entendeu o recado de Jesus e escreveu: “Ai de mim se eu não evangelizar”. Você já pensou dizer isso nas suas orações, mas não só para falar bonito, mas para realizar?

 


 Pe. Lourenço, CSC

Comunicação

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *