Papa defende direitos humanos em sua intenção de oração para abril

Santo Padre defende direitos fundamentais e pede por aqueles que arriscam suas vidas lutando por eles


Reprodução Vatican News

Os direitos humanos contemplam todos os seres da terra com liberdades individuais e coletivas que garantem a eles uma vida digna e saudável. A luta por esses direitos é diária, contínua e, muitas vezes, injusta, já que a sociedade atual ainda não oferece, em sua totalidade, a abrangência para todas pessoas. Empenhado em lutar pelos direitos humanos e por seus defensores, o Papa Francisco pede, neste mês de abril, que rezemos por quem arrisca a própria vida lutando para garantir, a todos, direitos iguais.

De acordo com o Pontífice, essa luta requer coragem e determinação. Significa opor-se, ativamente, não apenas à desigualdade, à pobreza, ao desemprego, mas também às condições precárias de habitação e saúde, além de opor-se às limitações ao pleno exercício de direitos sociais e trabalhistas. Francisco lamenta a deficiência na garantia desses direitos, o que leva a designação de pessoas em primeira, segunda e terceira classe, ou, até mesmo, pode levar ao descarte de seres humanos. Mas, não deve ser assim! “Cada ser humano tem direito a desenvolver-se integralmente, e esse direito básico não pode ser negado por nenhum país”, afirma, categórico, o Papa Francisco.

Em alguns países, “defender a dignidade das pessoas pode significar ir para a prisão”, considera o Pontífice e, por isso, nos convida a rezar por aqueles que lutam pela manutenção dos direitos básicos em ditaduras, regimes autoritários e em democracias em crise.

O assunto está no centro dos ensinamentos e das práticas sociais da Igreja desde os anos 1960, sob o pontificado do Papa João XXVIII. Atualmente, o Papa Francisco luta pela equidade humana e pela justa qualidade de vida e de sobrevivência digna para todos.  

Comunicação

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *