Beatificação de Basílio Moreau, CSC

Filho da pós revolução francesa, Basílio-Antoine Marie Moreau, nasceu em uma pequena vila às proximidades da cidade de Le Mans[1], localizada às margens do Rio Sarthe, na França, no dia 11 de fevereiro de 1799, ano em que a revolução francesa tem seu término. Era o nono filho Filho de Louise Pioger e de Louis Moreau. De família numerosa e simples, Basílio teve a sorte de nascer em um lar cristão e tinha em sua mãe um exemplo fervoroso de prática cristã e de cuidado com a família. Basílio recebeu o batismo de forma clandestina, pois a perseguição da revolução francesa impedira que a prática do cristianismo fosse a olho nu.

O lar da família Moreau era uma verdadeira igreja doméstica, lugar de oração, de caridade, de respeito e de grande temor a Deus. Logo em sua terna idade, Basílio tinha a prática de visitar o Santíssimo Sacramento, visitas possibilitadas pela proximidade entre sua casa e a igreja paroquial da qual sua família participava. Ele sempre se mostrou uma criança de precoce inteligência e sua esperteza despertou no pároco da igreja, Padre Julein Le Provot, um carinho pelo pequeno Basílio, convidando-o para estudar latim, convite imediatamente aceito pelo menino. Uma de suas brincadeiras de criança era celebrar a missa para sua mãe e seus irmãos. Prática que aprendeu no serviço do altar como coroinha.

Quando completou 16 anos, ingressou no seminário com o apoio do pároco e de uma bondosa senhora, a Mademoiselle de Boismant. Sua ordenação aconteceu no dia 12 de agosto de 1821. Com um grande ardor missionário, o padre Basílio desejou ingressar no seminário para a missões estrangeiras. Neste anseio, percebe-se as primeiras sementes da missão de Santa Cruz sendo plantadas no coração do nosso fundador, pouco a pouco sendo preparado para florescer e produzir frutos. Contudo, o Bispo não atendeu seu pedido e o convidou a fazer parte da equipe de formação no seminário maior da diocese, sendo um dos responsáveis na preparação dos futuros sacerdotes. No mesmo ano de sua ordenação o padre Basílio começou a fazer parte da equipe do seminário de São Suplício em Paris. No seminário, foi professor de Filosofia e Teologia Dogmática. Buscara conciliar sua vida de professor e pregador nas paróquias próximas e, ao passo que se tornava conhecido, era convidado para ministrar retiros, palestras, presidir missas. Assim, o seu desejo missionário era fortalecido pelas experiências missionárias junto às paróquias, sendo reforçado, mais tarde, com a criação de um grupo de sacerdotes colaboradores nas pequenas missões.

Moreau era um homem vigoroso, perseverante, apaixonado pelas missões, pelo zelo apostólico, pela oração, pela justiça e pela penitência. Devoto, tinha Nossa Senhora das Dores como uma de suas referências espirituais. Sua devoção também demonstrou uma predileção pela Sagrada Família, chegando mais tarde a construir uma igreja com três altares, cada um dedicado a uma das pessoas que compõe a Sagrada Família de Nazaré. Assim, confiando os três ramos da Congregação de Santa Cruz: os irmãos a São José, os padres ao Sagrado Coração de Jesus e as irmãs à Nossa Senhora das Dores. Tornando nossa Senhora das Dores a patrona da Congregação de Santa Cruz. (As festas do ano litúrgico se, por um lado, nos reúnem em comunidade, por outro, podem separar-nos. As nossas próprias festas, todavia, deveriam ensejar-nos ocasiões de orar em família e celebrar juntos. A mais importante de todas é a festa de Nossa Senhora das Dores, dia comemorativo de toda a Congregação, porque ela é a padroeira de todos nós. Constituição 3[2]. Número 29). Confirma-se, desta forma, a importância da devoção mariana para o fundador da CSC e para toda a família de Santa Cruz.

Basílio Moreau foi beatificado no dia 15 de setembro de 2007, data que tem um duplo significado para a CSC, pois, também, celebra-se a Virgem Mãe das Dores, festa importantíssima para a igreja e para os membros da família Santa Cruz.

Na ocasião da beatificação do Padre Moreau, o Cardeal José Saraiva Martins ressalta a importância da solenidade, bem como, destaca que é a primeira beatificação celebrada em solo francês.


“O Beato Basílio António Moreau foi um cristão de grande elevação espiritual e, ao mesmo tempo, um homem de acção. Prodigalizou-se em múltiplas actividades: das missões populares à educação dos jovens, das obras de caridade às missões estrangeiras. Fundador da Congregação da Santa Cruz, contribuiu para o crescimento da Igreja nos Estados Unidos, para a fundação das primeiras escolas católicas na Argélia e do primeiro orfanato rural em Roma. Na França, com Lacordaire, Montalembert e Dupanloup, foi um dos pioneiros da luta pela liberdade de ensino. A sua inscrição no álbum dos Beatos traz à luz o seu papel particular no renascimento da Igreja na França após a revolução.”


As palavras do cardeal traçam o perfil de um homem entregado a Deus e que assumiu sua missão como um legado importantíssimo no seio da igreja francesa machucada pela revolução anticristã, isso não fez o beato Moreau desanimar, pelo contrário, buscou forças e parcerias para levar ao povo a esperança a partir do evangelho: “Uma vez Jesus conhecido e amado no mundo, tudo se renovará; a luz do Evangelho dissipará as trevas do século; a sua moral regenerar-lhe-á os costumes e a justiça reinará” (Pe. Basílio Moreau)

Toda a ação pastoral da Igreja deve tender para esta finalidade: transformar os cristãos em outras páginas abertas do Evangelho. Foi assim com o novo Beato Basílio António Moreau, do qual invoca-se a intercessão.[3] Que Deus que siga cumulando de bênçãos todo seu povo e que a proteção de Nossa Senhora da Dores e do beato Basílio Moreau, sejam presentes na missão em Santa Cruz.


Antonio Wanderley, CSC

 

 

 


[1] https://asnossasvoltas.blogs.sapo.pt/le-mans-cidade-de-arte-e-historia-163012

[2] https://www.congregacaodesantacruz.org.br/constituicoes/

[3] http://www.vatican.va/roman_curia/congregations/csaints/documents/rc_con_csaints_doc_20070915_beatif-moreau_po.html#top

HOMILIA DO CARDEAL JOSÉ SARAIVA MARTINS
DURANTE O RITO DE BEATIFICAÇÃO
DO VENERÁVEL SERVO DE DEUS
BASÍLIO ANTÓNIO MARIA MOREAU

Le Mans (França), 15 de Setembro de 2007

1. Sinto-me particularmente feliz pela honra que me concedeu o Santo Padre ao designar-me seu representante para presidir ao rito solene de beatificação de Basílio António Maria Moreau e transmitir a todos a sua saudação e a sua Bênção Apostólica.

Esta é a primeira beatificação celebrada na França segundo o novo procedimento emanado a 29 de Setembro de 2005 por Sua Santidade Bento XVI, graças à qual a Igreja local pode participar mais plenamente no grande evento que é a elevação à glória dos altares de um dos seus filhos.

E a minha alegria aumenta quando considero o grande número de modelos extraordinários de santidade que este país tem alimentado e cuja mensagem desafia o rápido escorrer do tempo, porque os santos nunca pertencem ao passado, mas são sempre os homens e as mulheres de amanhã e neles a Igreja indica-nos as verdadeiras testemunhas do mundo futuro.

2. Apraz-me comentar a beatificação de Basílio António Moreau com as palavras de uma grande mística da Cruz, Santa Edith Stein: “Faz-nos bem pensar que somos cidadãos do Paraíso e que os Santos, no Céu, são nossos concidadãos e vizinhos de casa. Ajuda-nos a suportar as coisas quae sunt super terram”(Edith Stein, La mistica della Croce, Città Nuova, 1985, pág. 92).

O Beato Basílio António Moreau foi um cristão de grande elevação espiritual e, ao mesmo tempo, um homem de acção. Prodigalizou-se em múltiplas atividades: das missões populares à educação dos jovens, das obras de caridade às missões estrangeiras. Fundador da Congregação da Santa Cruz, contribuiu para o crescimento da Igreja nos Estados Unidos, para a fundação das primeiras escolas católicas na Argélia e do primeiro orfanato rural em Roma. Na França, com Lacordaire, Montalembert e Dupanloup, foi um dos pioneiros da luta pela liberdade de ensino. A sua inscrição no álbum dos Beatos traz à luz o seu papel particular no renascimento da Igreja na França após a revolução.

3. Atualmente os religiosos e as religiosas da Santa Cruz trabalham como educadores da fé nas escolas e universidades; desempenham importantes ministérios na pastoral e nos serviços sociais. A Congregação da Santa Cruz está presente na França, na América, na África e na Ásia. Mediante o seu empenho na vida consagrada, o seu zelo pela missão, através da diversidade das suas obras apostólicas, os sacerdotes, os irmãos e as irmãs da Santa Cruz continuam a realizar o ideal de Padre Basílio António Moreau que, a partir de hoje, veneramos como Beato.

3. A 20 de Agosto de 2005, ao dirigir-se a um público de jovens, o Santo Padre recordou que os Santos são aqueles “mediante os quais o Senhor, ao longo da história, abriu o Evangelho diante de nós e folheou as suas páginas”.

Toda a ação pastoral da Igreja deve tender para esta finalidade: transformar os cristãos em outras páginas abertas do Evangelho. Foi assim o novo Beato Basílio António Moreau, do qual invocamos juntos a intercessão.

Extraído de: https://www.vatican.va/roman_curia/congregations/csaints/documents/rc_con_csaints_doc_20070915_beatif-moreau_po.html

Oração do dia: Memorial do Bem-Aventurado Moreau

Ó Deus, que em sua inefável providência escolhestes vosso padre, Beato Basílio Moreau, para imitar as virtudes da Sagrada Família e responder as necessidades da igreja, concedei-nos que, apoiado por suas ações e exemplo, tenhamos a força para confessar corajosamente a Cruz de Cristo como nossa única esperança. Pedimos isso por meio de nosso Senhor Jesus Cristo, vosso filho, que convosco vive e reina na unidade do Espírito Santo.

 

Oração pela intercessão do Beato Basílio Moreau, CSC

Senhor Jesus,
fonte de todo bem
vós que inspirastes Beato Basílio Moreau
a fundar a família religiosa de Santa Cruz
para continuar sua missão no meio do Povo de Deus.
Que ele seja para nós um modelo de vida apostólica,
um exemplo de fidelidade
E uma inspiração, enquanto nos esforçamos para segui-lo

Senhor Jesus,
Tu que dissestes: “Peçam e será dado”.
Humildes vos pedimos, inclinai o vosso ouvido e escutai a nossa prece.
Pedimos, pela intercessão de Basílio Moreau:

(faça seu pedido)

Que possamos aprender a imitar sua santidade e serviço
e a olhar para ele com confiança em momentos de necessidade.
Amém.

Moreau consagrou os sacerdotes ao Sagrado Coração de Jesus, os irmãos a São José e as irmãs a Maria, Nossa Senhora das Dores. Ele também a colocou como padroeira de toda a família de Santa Cruz, cuja festa celebramos em 15 de setembro.

Comunicação

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *